Poesias de Euro Oscar - 14


Índice

  1. Por uma Ciência sem Preconceitos – 1
  2. Por uma Ciência sem Preconceitos - 2

Por uma Ciência sem Preconceitos – 1

O que existe é real. No entanto, é científico?
É verdadeiro!
Chute ao gol, com efeito. Gol!
Um gol lindo e único, de fato.
Para ser científico, repita-se, exatamente,
dezenas de vezes.
Ora, a velocidade, a direção, a força, o ponto da bola,
mudam...
Milhões de vezes uma atitude foi eficaz:
“não, não é científico.”

Luminares decidem: “charlatanismo!”
(Ó, Álgebra para crianças!)
Os seus critérios e valores são rasos
e carecem de perspectiva.
A Terra é azul, vista da Lua.
A peça sem a máquina? Abstração.
“Afastem Einstein!”
...Anos...”Ah, tem nexo!”
...Décadas...”Genial!”
Os gênios, as crianças, os artistas,
têm intuição, criatividade.

A vida, o amor, a alegria, são científicos?
Tudo deve ser medido?
Do cérebro não se usam nem 10%.
E medem isso com 10% de acerto.
Somos feitos de quatrilhões de átomos,
99% do átomo é vácuo.
A matéria é minoria no Universo.
E o vácuo é a chave para o teletransporte.
Via vácuo, um elétron muda de camada
ins-tan-ta-nea-men-te.

Cientistas, sintam, tanto quanto pensam.
Possam esse salto quântico.
Revisem os reveses;
e metade dos métodos e metas. Sem o metro.
1700 está no mausoléu, 1800 no museu,
2019 jaz em 2219.
Junto a vocês, nos laboratórios,
tenham crianças, cães, jardins.
Brote o amor no coração dos cientistas,
e no coração de quem os contrata.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Por uma Ciência sem Preconceitos - 2

Novo, novidade!
O que é desconhecido infunde temor; mormente
Nas instituições estabelecidas.
Mas o povo faz clamor, mordente
Das más instalações, diferentes das prometidas.
E vêm investidas.

Amanhecido o dia, pensam:
a novidade poderia curar o “danger”.
Quem vai adaptar hospitais e ministérios?
Isso custaria milhões!
Todavia isso pouparia muito mais, é só calcular.
Afinal seria uma economia, uma ergonomia.

E quanto vale uma vida? Então, milhares delas?
O “mistério” é simples e sem efeito colateral,
mas melindra poderosos interesses.
Há vínculos, tentáculos,
em Faculdades, Clínicas e Hospitais,
finos cordões de aço, monetários.

Os responsáveis, bem-intencionados, talvez.
Inocentes-úteis? Sim, muitos deles.
E os que em degredo sabem o segredo?
São benfeitores, cooperam, vão às praças e trens.
Jesus dizia, as boas-novas devem ser espalhadas.
Um médico, na rádio, traz pesquisas ignoradas.
Isso é científico! Mas não se divulga!
Poucos médicos conhecem, talvez nem suponham.

Pasteur, antes de falecer, deu razão a Claude Bernard,
os germes não sobrevivem num bom terreno biológico,
Ou seja, num corpo saudável,
o próprio organismo mata os micróbios, sem dó.
E Bernard dizia que se um fato trai a teoria
oficial, vigente (talvez demente), repetidamente,
Abandone-se tal teoria e se fique com o fato,
se for algo melhor. A teoria se ajeita e se ajusta.

Se Jesus voltar, com a sua túnica,
dirão que é um ator, um farsante.
E se vier de terno e gravata,
Jurarão que pode ser tudo menos Jesus.
Se foi provado e comprovado que fez prodígios,
e pode salvar gente do “dânger”, escutem-no!
Os boletins oficiais nada dirão! Mas será verdade.
Assim como às vezes os melhores jogadores não vão à copa.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Anterior (13) | Índice


Home


Buscar no Site


Buscar na Web