> Poesias de Euro Oscar, página 9. Coletânea.

Poesias de Euro Oscar


Página 9


Nome da imagem: El_Gato

Tive a ideia de inserir imagens de gatos com livros, junto às minhas poesias. Todas as 14 páginas deste setor contém fotos da Wikimedia.

Existem em outros lugares da rede muitas fotos de poetas e de escritores com seus gatos e algumas até compartilhei em redes sociais, tempos atrás. Mas ainda não as relocalizei, e isso demandaria um certo tempo. Então, isso fica para depois. A prioridade é atualizar várias centenas de páginas e incluir outras tantas aqui no site. Envio cordiais saudações a todos (as) vocês e lhes agradeço muito pelas suas visitas.

Índice

Hoje, 31 de Já-Me-Lembro;
Hoje, 31 de Já-Me-Lembro (com acróstico);
O Som Silencioso do Divino.


Hoje, 31 de Já-Me-Lembro

Preparo no meu quarto um cenário,
reparo a sua paisagem pisada e repisada.
Hoje 31 de dezembro, voam os escombros,
atados aos morcegos e às suas trevas.
Lá vai, para longe, a tribo de pesadelos.

Finalmente encarei os meus tantos e quantos,
no plenário da consciência.
Comparei a fuselagem,
e esta carcaça subsiste,
dos voos turbulentos
daquela monocrática teimosia.

Badaladas de décadas,
e eu não as ouvia
Ou, mais por certo,
não as queria compreender...
Meu relógio hibernara...

Mais raios de sol nos sonhos e despertares.
Mantenha-se o entusiasmo do peregrino,
em meio a chuvas de boas surpresas,
pernas e espírito ágeis mas tenazes,
para as jornadas menos previsíveis.

Já é bem novo o clima
no mesmo e velho quarto...
A janela se mantém aberta,
todavia bate mais sol.

Parece-me que dos austeros tempos
só me restaram uns ecos surdos, ao longe,
no horizonte do meu subconsciente.

Voltem, morcegos, só por uns momentos,
e só para os levar de volta,
esses ecos e lembranças soturnas,
vocês os esqueceram, eles são seus...

A vida sopra despertares,
porém tiremos dos ouvidos,
os chumaços de algodão do comodismo.

Não mais nômade e imêmore.
Reencontro-me na via.
Hoje, 31 de já-me-lembro.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Hoje, 31 de Já-Me-Lembro
(Versão com acróstico)

Edifico no meu quarto um novo cenário,
Uirapuru solene canta: hoje, 31 de dezembro!
Reinem canários e não morcegos mascarados.
O viver sopra esses despertares! Não mais nômade!
Os voos, em nova fuselagem, céu azul, com sol.
Seja cada pensamento um canário sonhador,
Cante o tempo, cada segundo seja coroado.
A manhã vem, a cura é o acordar. Nova vida!
Reencontro-me. Hoje, 31 de já-me-lembro.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


O Som Silencioso do Divino
(Acróstico)

Estás triste, sem amor, como uma rua deserta?
Uiva a boca da noite, mastigando lentamente as horas.
Ribombam, teus pensamentos, num céu outrora claro.
O teu sentir e o teu pensar andam tão apartados,
Oceanos isolam cada corda das outras, no teu violão...
Silencia essa serralheria, põe a mente em sombra fresca!
Chama a Deus, batendo de leve na porta do teu coração.
A flauta oca, que estás, terá o sopro divino a te cantar.
Reconciliam-se as cordas, vibrando um coro de harmonia.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Próxima (10) | Índice | Anterior (8)


Fonte da Imagem

Wikimedia Commons:
El_Gato
Editei a foto para ela ficar mais leve e a página ser carregada mais rapidamente.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home