O Tao do Ocidente


Índice das 44 páginas


Com o Tao, na estrada da vida

Página 1

Introdução.

Página 2

Fundamentos.

Página 3

O Tao está acima e além da compreensão humana comum.

Página 4

Atributos ou características do Tao.
O Tao é uma Ordem.

Página 5

O Tao é universal.
Tai-Chi.

Página 6

O Tao é cósmico.
O Tao é harmônico.

Página 7

O Tao é harmonizante.

Página 8

O conceito do Tao (I).

Página 9

O conceito do Tao (II).
Palavras de Sabedoria 1 e 2:
"O caminho que se pode seguir não leva ao Tao."
"Para estarmos no Tao, devemos suprimir os nossos desejos."

Página 10

Palavras de sabedoria 3 e 4:
"O sábio faz sem fazer e ensina sem falar!"
"Não viver pelas paixões, mas pela sobriedade."

Página 11

Palavras de sabedoria 5 e 6:
"O livro traz erudição, mas não sabedoria."
"Não dê muito crédito à razão e à cultura."

Página 12

Palavras de sabedoria 7 a 9:
"Observe para onde leva a trilha das carroças."
"O sábio é firme quando a questão é de Justiça."
"Quanto mais falamos do Universo menos o entendemos."

Página 13

Palavras de sabedoria 10 a 12 (I):
"É grande o valor do silêncio."
"Porque o sábio pouco cuida do material; seu Eu evolui."
(I)- "A virtude é como a água, modesta em sua adaptação."

Página 14

Palavras de sabedoria 12 (II), 13 e 14:
(II)- "A virtude é como a água, modesta em sua adaptação."
"O homem feliz é prestativo no dar, sincero no falar, suave no conduzir, sereno no agir."
"O sábio não luta para impor suas ideias e por isto é inatacável."

Página 15

Palavras de sabedoria 15 a 17:
"Assim como não se enche um vaso mais do que sua capacidade, assim nós temos nossos próprios limites."
"Depois das homenagens, o caminho indica o desapego às recompensas."
"Quem é sábio, não precisa de erudição."

Página 16

Palavras de sabedoria 18 a 20:
"O Tao não exige gratidão."
"O valor de uma panela não está em seu metal, mas no vazio que contém."
"O sábio orienta."

Página 17

Palavras de sabedoria 21 a 23 (I):
"Não há Ética onde o Direito toma o lugar da Justiça."
"Renuncie às suas habilidades e artimanhas."
(I)- "O mundo se alegra numa festa, que acredita não ter fim."

Página 18

Palavras de sabedoria 23 (II), 24 e 25:
(II)- "Não há Ética onde o Direito toma o lugar da Justiça." "Viver nossas tarefas é estar no Tao." "O vazio será cheio e o incompleto será completado."

Página 19

Palavras de sabedoria 26 a 29 (I):
"O sábio é sereno e modesto no falar, no pensar e no agir."
"Aquele que se vangloria, não será reconhecido."
"Ajude os que desejam ajuda."
"À força do masculino deve-se unir a flexibilidade do feminino, pois aí está a harmonia do Tao."

Página 20

Palavras de sabedoria 29 (II) a 32 (I):
(II)- "À força do masculino deve-se unir a flexibilidade do feminino, pois aí está a harmonia do Tao."
"Há os que estão acima e os que estão abaixo, e a situação nunca será a mesma."
"O Tao é implacável com a guerra."
(I)- "Quem tem consciência de sua limitação não corre perigo."

Página 21

Palavras de sabedoria 32 (II) a 35 (I):
(II)- "Quem tem consciência de sua limitação não corre perigo."
"Conhecer o homem é inteligência, e conhecer a si mesmo é sabedoria."
"Ser feliz é estar satisfeito com o que tem."
(I)- "O Tao não tem sabor para os que vivem para os sentidos."

Página 22

Palavras de sabedoria 35 (II) a 37:
(II)- "O Tao não tem sabor para os que vivem para os sentidos."
"Não atue nas coisas que por si se consertam."
"O Tao atua no Grande Universo."

Página 23

Palavras de sabedoria 38 e 39:
"Aos tolos o que avança parece estar retrocedendo."
"Quem vive só para a matéria, está a um passo de a perder."

Página 24

Palavras de sabedoria 40 a 42:
"Grande calamidade é a corrida pelo sucesso."
"O não-fazer constrói tanto quanto o fazer destrói."
"O sábio se alegra com a alegria dos outros."

Página 25

Palavras de sabedoria 43 a 45 (I):
"Qual o sentido da vida?"
"Sem desejos o homem retornará à primitiva simplicidade."
(I)- "O Tao acumula em virtudes."

Página 26

Palavras de sabedoria 45 (II) e 46:
(II)- "O Tao acumula em virtudes."
"O fraco está em cima, o forte em baixo."

Página 27

Palavras de sabedoria 47 e 48:
"Estranhas são as palavras do sábio."
"Economize energias e estará com o Tao."

Página 28

Palavras de sabedoria 49 e 50:
"Não subestime o inimigo."
"Vencer sem lutar."

Página 29

Caminho de um viajante 1 a 8:
Buscar a paz interior;
Dar sem ter;
Por que crescer;
Paz e sabedoria – I;
Começar a viver;
O bem-estar físico;
Paz e Sabedoria - II;
Esforço para crescer.

Página 30

Caminho de um viajante 9 a 15:
Erudição e sabedoria;
De coisas em excesso;
Renascimento da alegria.

Página 31

Caminho de um viajante 16 a 21:
Exercício da calma;
Atingir vida melhor;
Os bons lugares;
Autocontrole (I);
Inteligência e fé;
Sobre o Tai-Chi.

Página 32

Caminho de um viajante 22 a 27:
Afastar-se das áreas de atrito;
Um plano de paz interior;
O caminho da intuição;
Gastos excessivos;
Um gatilho do equilíbrio;
Tempo de dúvidas.

Página 33

Caminho de um viajante 28 a 34:
Sobre minimalização: I;
Espírito e grandeza;
Depois de conhecer o Tao;
A tarefa do crescimento;
Não-fazer;
Reduzindo a irritação;
Reduzindo a impaciência.

Página 34

Caminho de um viajante 35 a 40:
Economize energias;
Uma visão nova dos bens materiais;
Ser conscientemente flexível;
Sobre a fé;
Sobre minimalização: II;
Uma sugestão de vida.

Página 35

Caminho de um viajante 41 a 46:
Não guardar supérfluos;
Tempos de dúvida;
Exercitando a paciência: II;
Enfrentando a má-fé;
O papel da música;
Questões de trabalho.

Página 36

Caminho de um viajante 47 a 53:
Renasce o gosto pelas coisas simples;
Retomando o crescimento;
Autocontrole: II;
Sobre minimalização: III;
Usando a moderação;
Coisas simples;
A vida chinesa.

Página 37

Caminho de um viajante 54 a 63:
Lembranças;
De madrugada;
Falar com gente;
Humildade;
O que é mais importante?;
Início de romance;
Encontro com a natureza: I;
Vale a pena reclamar?;
Dar murros em ponta de faca;
A mágica financeira.

Página 38

Caminho de um viajante 64 a 77:
Pessoas incomuns;
Romance em questão;
Música e sentimentos;
Fazendo um inventário de vida;
Falando francamente;
As máquinas harmônicas;
O superego e a reconstrução;
Encontro com a natureza: II;
Gente que guarda rancores;
Desligando-se do ter;
Perceber o Zen;
Compromissos de mudança;
Selecionar livros;
Sobre minimalização: IV.

Página 39

Caminho de um viajante 78 a 93:
Admirável Mundo Novo;
Tentar frugalidade;
Exercitando a paciência: III;
Sobre autovalorização;
De autopiedade;
Sobre normas rígidas: I;
Para que servem as notas;
Encontro com velhos amigos;
Sobre normas rígidas: II;
Frases que fazem sentido;
De crescimento;
Ética e moral;
Fim de romance;
Sobre minimalização: V;
Crer no Tao;
Autoavaliação.

Página 40

Onde atua o Tao.

Página 41

A Unidade e o Tao.

Página 42

O Tao no ocidente.

Página 43

O I-Ching.

Página 44

Revisão:
O Tao-Te-Ching;
O Tao;
O Tao-Chi;
O Wu-Wei;
A serenidade;
Temas para reflexão.


Fonte do Texto

O Tao do Ocidente.
Direitos reservados
© 2000. P. G. Romano.
pgromano@hotmail.com
Agradeço a esse autor por
permitir que esta obra
seja aqui veiculada.


Fonte da Imagem Editada

Autor: Sasin Tipchai (Tailândia).
Autorizada pelo site Pixabay.


Direitos Reservados

Pesquisas, seleções, adaptações,
edições e digitações: Euro Oscar.


Buscar no Site


Home