Poesias de Rabindranath Tagore


Página 2


Rabindranath Tagore

Rabindranath Tagore (7 de maio de 1861 - 7 de agosto de 1941), foi um poeta, romancista, músico e dramaturgo que reformulou a literatura e a música bengali no final do século XIX e início do século XX. Foi o autor de Gitânjali, que em português se chamou "Oferenda Lírica", com "versos profundamente sensíveis, frescos e belos", sendo o primeiro não-europeu a conquistar, em 1913, o Nobel de Literatura.

Os versos, contos e romances de Tagore foram aclamados por seu lirismo, coloquialismo, naturalismo e contemplação. Ele era talvez o único literato que escreveu hinos de dois países: Bangladesh e Índia. Fundou a Universidade Visva-Bharati.
(Resumido e adaptado da Wikipédia)


Índice

As Coisas Transitórias;
Cântico da Esperança;
Gitânjali, 19;
Egoísmo.


As Coisas Transitórias

Irmão,
nada é eterno, nada sobrevive.
Recorda isto, e alegra-te.

A nossa vida
não é só a carga dos anos.
A nossa vereda
não é só o caminho interminável.
Nenhum poeta tem o dever
de cantar a antiga canção.
A flor murcha e morre;
mas aquele que a leva
não deve chorá-la sempre…
Irmão, recorda isto, e alegra-te.

Chegará um silêncio absoluto,
e, então, a música será perfeita.
A vida inclinar-se-á ao poente
para afogar-se em sombras doiradas.
O amor há de ser chamado do seu jogo
para beber o sofrimento
e subir ao céu das lágrimas …
Irmão, recorda isto, e alegra-te.

Apanhemos, no ar, as nossas flores,
não no-las arrebate o vento que passa.
Arde-nos o sangue e brilham nossos olhos
roubando beijos que murchariam
se os esquecêssemos.

É ânsia a nossa vida
e força o nosso desejo,
porque o tempo toca a finados.
Irmão, recorda isto, e alegra-te.

Não podemos, num momento, abraçar as coisas,
parti-las e atirá-las ao chão.
Passam rápidas as horas,
com os sonhos debaixo do manto.
A vida, infindável para o trabalho
e para o fastio,
dá-nos apenas um dia para o amor.
Irmão, recorda isto, e alegra-te.

Sabe-nos bem a beleza
porque a sua dança volúvel
é o ritmo das nossas vidas.
Gostamos da sabedoria
porque não temos sempre de a acabar.
No eterno tudo está feito e concluído,
mas as flores da ilusão terrena
são eternamente frescas,
por causa da morte.
Irmão, recorda isto, e alegra-te.

(Em “O Coração da Primavera”.
[Textos escolhidos, traduzidos
e dispostos ritmicamente
por Manuel Simões].
Coleção Deus escondido, 4.
Braga: Editorial A. O., 1981.)


Cântico da Esperança

Não peça eu nunca
para me ver livre de perigos,
mas coragem para afrontá-los.

Não queira eu
que se apaguem as minhas dores,
mas que saiba dominá-las
no meu coração.

Não procure eu amigos
no campo da batalha da vida,
mas ter forças dentro de mim.

Não deseje eu ansiosamente
ser salvo,
mas ter esperança
para conquistar pacientemente
a minha liberdade.

Não seja eu tão cobarde, Senhor,
que deseje a tua misericórdia
no meu triunfo,
mas apertar a tua mão
no meu fracasso!

(Em "O Coração da Primavera",
Tradução de Manuel Simões.)

www.citador.pt/poemas/
cantico-da-esperanca-
rabindranath-tagore)


Gitânjali, 19

Se não falas, vou encher o meu coração
Com o teu silêncio, e aguentá-lo.
Ficarei quieto, esperando, como a noite
Em sua vigília estrelada,
Com a cabeça pacientemente inclinada.

A manhã certamente virá,
A escuridão se dissipará, e a tua voz
Se derramará em torrentes douradas por todo o céu.

Então as tuas palavras voarão
Em canções de cada ninho dos meus pássaros,
E as tuas melodias brotarão
Em flores por todos os recantos da minha floresta.

(De “Gitânjali [Oferenda lírica]”.
Tradução de Ivo Storniolo.
Edições Paulinas, 1991, p. 19.)


Egoísmo

Fui sozinho à minha entrevista,
Quem é esse que me segue
na escuridão calada?

Afasto-me para ele passar,
mas não passa.

Seu andar soberbo
levanta poeira,
sua voz forte
duplica a minha palavra.

Senhor,
é o meu pobre eu!
Ele não se importa com nada.
Mas como sinto vergonha
por ter de vir com ele
à tua porta!

(Em "O Coração da Primavera",
Tradução de Manuel Simões.)

(www.citador.pt/poemas/
egoismo-rabindranath-tagore)

Próxima (3) | Índice | Anterior (1)


Fontes

Revista Prosa, Verso e Arte

www.citador.pt


Direitos Autorais

Pesquisa e seleção de
Euro Oscar, para este sítio.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home