> Poesias de Euro Oscar, página 13. Coletânea.

Poesias de Euro Oscar


Página 13


cat-1, imagem da Commons Wikimedia

Tive a ideia de inserir imagens de gatos com livros, junto às minhas poesias. Todas as 14 páginas deste setor contém fotos da Wikimedia.

Existem em outros lugares da rede muitas fotos de poetas e de escritores com seus gatos e algumas até compartilhei em redes sociais, tempos atrás. Mas ainda não as relocalizei, e isso demandaria um certo tempo. Então, isso fica para depois. A prioridade é atualizar várias centenas de páginas e incluir outras tantas aqui no site. Envio cordiais saudações a todos (as) vocês e lhes agradeço muito pelas suas visitas.


Índice

Acertando o Ritmo na Vida;
Escuta, Minha Alma!;
Semeando o Bem, com Alegria;
Os Bons Hóspedes.


Acertando o Ritmo na Vida
(Acróstico)

Esforço-me, esfolo-me, por um mundo melhor.
Uno as mãos e oro. Com elas também lavro a horta.
Roupa é a alma; o tear diário a tece e remenda.
O suor da perseverança irriga a seara da consciência.
O dia ao dia se basta. Mas sonhar é bom. E ter fé.
Sejam as cinzas do ontem adubo da terra do amanhã.
Circular é o tempo que flui. Acerto o ritmo no ciclo.
A harmonia se inicia na mente e se revela nas emoções.
Raiz firme mas maleável como bambu, ante os ventos.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Escuta, Minha Alma!
(Acróstico)

Escuta, minha alma, o que aos outros digo e ensino.
Utiliza essas lições e relembra sempre o teu dever.
Reina em toda parte Aquele que por mim se manifesta.
O instrumento, que sou, cumpre obrigação ou missão.
Os dias são folhas de uma frondosa árvore, a vida.
Serenamente reflete: é isso, assim, ou melhor podes?
Cria, tece, a cada dia, também, tapetes mágicos, voadores.
A arte da vida é viver com arte, criar, recriar, brincar.
Rever-se, perdoar-se, parabenizar-se, recomeçar, continuar!

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Semeando o Bem, com Alegria
(Acróstico)

Envolvem-te as mãos do vento. Carícias sorridentes.
Um régio tapete, o solo, saúda tua majestade de vivente.
Reluzentes anjos te escoltam, ungem de paz o teu caminho.
Os pedregulhos da estrada te dão treino e experiência.
Os obstáculos da vida te serão, então, simples pedrinhas.
Suados, os quilômetros, que andaste cantando às estrelas.
Chuvas ocasionais te renovam, rebatizam teu ser.
A noite, tua amiga, ouve teu coração; e sussurra soluções...
Reza, medita, sempre, lapida os teus atos no teatro da vida.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Os Bons Hóspedes
(Acróstico)

Estive vendo vitrinas de pomposos magazines,
Uns produtos caros; comprei-os ou me compraram?
Recebi-os como hóspedes; instalaram-se em casa.
Obedeci depois às suas ordens, fiz-me serviçal:
Outros, mais caros, mais e mais eu desejava.
Senti-me escravo de modismos. Falso status.
Cansado da obsessão, expulsei os invasores,
Acordei, enfim. Hoje são outros os hóspedes:
Risonhos, o amor, a paz, a gratidão, a temperança.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Próxima (14) | Índice | Anterior (12)


Fonte da Imagem

Wikimedia Commons: cat-1.
Editei a foto para ela ficar mais leve e a página ser carregada mais rapidamente.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home