Poesias de Euro Oscar - 13


Índice

  1. Acertando o Ritmo na Vida
  2. Escuta, Minha Alma!
  3. Semeando o Bem, com Alegria
  4. Os Bons Hóspedes

Acertando o Ritmo na Vida
(Acróstico)

Esforço-me, esfolo-me, por um mundo melhor.
Uno as mãos e oro. Com elas também lavro a horta.
Roupa é a alma; o tear diário a tece e remenda.
O suor da perseverança irriga a seara da consciência.
O dia ao dia se basta. Mas sonhar é bom. E ter fé.
Sejam as cinzas do ontem adubo da terra do amanhã.
Circular é o tempo que flui. Acerto o ritmo no ciclo.
A harmonia se inicia na mente e se revela nas emoções.
Raiz firme mas maleável como bambu, ante os ventos.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Escuta, Minha Alma!
(Acróstico)

Escuta, minha alma, o que aos outros digo e ensino.
Utiliza essas lições e relembra sempre o teu dever.
Reina em toda parte Aquele que por mim se manifesta.
O instrumento, que sou, cumpre obrigação ou missão.
Os dias são folhas de uma frondosa árvore, a vida.
Serenamente reflete: é isso, assim, ou melhor podes?
Cria, tece, a cada dia, também, tapetes mágicos, voadores.
A arte da vida é viver com arte, criar, recriar, brincar.
Rever-se, perdoar-se, parabenizar-se, recomeçar, continuar!

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Semeando o Bem, com Alegria
(Acróstico)

Envolvem-te as mãos do vento. Carícias sorridentes.
Um régio tapete, o solo, saúda tua majestade de vivente.
Reluzentes anjos te escoltam, ungem de paz o teu caminho.
Os pedregulhos da estrada te dão treino e experiência.
Os obstáculos da vida te serão, então, simples pedrinhas.
Suados, os quilômetros, que andaste cantando às estrelas.
Chuvas ocasionais te renovam, rebatizam teu ser.
A noite, tua amiga, ouve teu coração; e sussurra soluções...
Reza, medita, sempre, lapida os teus atos no teatro da vida.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Os Bons Hóspedes
(Acróstico)

Estive vendo vitrinas de pomposos magazines,
Uns produtos caros; comprei-os ou me compraram?
Recebi-os como hóspedes; instalaram-se em casa.
Obedeci depois às suas ordens, fiz-me serviçal:
"Outros, mais caros!" Mais e mais eu desejava.
Senti-me escravo de modismos. Falso status.
Cansado da obsessão, expulsei os invasores,
Acordei, enfim. Hoje são outros os hóspedes:
Risonhos, o amor, a paz, a gratidão, a temperança.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Próxima (14) | Índice | Anterior (12)


Home


Buscar no Site


Buscar na Web