Poesias de Euro Oscar - 8


Índice

  1. O Ser Humano e o Planeta.
  2. O Ser Humano e o Planeta (com acróstico).
  3. Mais Luz nas Atitudes.

O Ser Humano e o Planeta

Tanto o planeta Terra como este micro-universo,
que é o ser desumano, têm a mesma proporção
de água e mágoa: cerca de "se tenta, por certo."
E o bom-senso humano? O consenso é de que é pouco,
quase louco. Há conserto? Reúna-se o conselho!

Enquanto o planeta erra e berra em torno do Sol,
a humana saúva erra e falha, quase nada se salva.
Ficaria viúva a Terra, se o homem se extinguisse.
Em que penso? Dê-me um lenço! o bom-senso é pouco,
quase rouco estou. Há conserto? Reúna-se o conselho!

De que o homem carece para sobreviver?
Água, ar, terras! Parece que nada sobra. Vá ver!
Destrói, e isso lhe distrai. Distribui mil poluições.

Dano imenso. Choro intenso. O consenso está rouco,
quase louco ficou. Há conserto? Reúna-se o conselho!

Que exista visão abrangente. O planeta é o pleno lar.
Resista, então, minha gente! Em prancheta, a planear.
Sonho intenso! Queimo incenso. Recompenso o louco
de fé, que estou. "Há conserto!", ponderou o conselho!

Copyleft. Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar
e o site www.eurooscar.com. Se na Internet, pôr um link.


O Ser Humano e o Planeta
(Versão com acróstico)

Existem no ser humano e no planeta Terra,
Uns “se tenta, por certo” de água e mágoa. Louco,
rouco consenso, pouco bom-senso. É imenso o choro.
O dano é imenso. Em que penso? Dê-me um lenço!
O que sobra? Vá ver. Para sobreviver, vamos planear.
Salva-se algo, humana saúva? O planeta é o pleno lar.
Conserto, só com visão abrangente, urgente. Poluição!
Ares, águas, terras, tudo! Destruição como distração.
Rezo, queimo incenso, sonho com bênçãos, tudo refeito!

Copyleft. Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar
e o site www.eurooscar.com. Se na Internet, pôr um link.


Mais Luz nas Atitudes

Pensamentos e sentimentos de séculos.
Péssimos suprimentos; em séquito.
Alimentos da atmosfera do planeta,
elementais ferozes, de crimes e maldades,
como um creme de lama sobre o belo bolo.

Na mente acendamos a lâmpada da bondade,
e que os anjos, lá de cima, com lanternas,
farejem nossos minúsculos pontos de luz.
Ó luz, irradia! A grande maçã é remediável.
Vem, nutre-nos, luz da Via-láctea-mesa!

Mágica luz, música-luz, medica a lesa Terra!
Raça humana, que mais arrasa que irmana,
roça com essa luz a névoa funda e hedionda,
brinca de brunir a bruta bruma de séculos,
des-destroça e brinda, abraça a mãe redonda.

E que os anjos nos angariem dos astros o brilho,
do Sol todo o ouro e da Lua a inteira prata,
e se vá dissipando a neblina de eeeeras.
Discípulos da luz, despindo-se dos disparates...
Desponta no horizonte mais luz...Novo tempo!

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Próxima (9) | Índice | Anterior (7)


Home


Buscar no Site


Buscar na Web