> Poesias de Euro Oscar, página 11. Coletânea.

Poesias de Euro Oscar


Página 11


Halley_studying_for_step_1
_of_the_boards

Tive a ideia de inserir imagens de gatos com livros, junto às minhas poesias. Todas as 14 páginas deste setor contém fotos da Wikimedia.

Existem em outros lugares da rede muitas fotos de poetas e de escritores com seus gatos e algumas até compartilhei em redes sociais, tempos atrás. Mas ainda não as relocalizei, e isso demandaria um certo tempo. Então, isso fica para depois. A prioridade é atualizar várias centenas de páginas e incluir outras tantas aqui no site. Envio cordiais saudações a todos (as) vocês e lhes agradeço muito pelas suas visitas.


O Rei Açoka (264 a 227 a.C.)


Exemplo para o nosso tempo

Açoka, quando assumiu o trono, danou
o irmão mais velho; vilão, condenou-o.
Dominou um vasto território; e ao purgatório
destinou cem mil. Arruinou, assassinou...e assinou.
Impiedoso, atacou o reino de Kalinga, em Orissa.
Impetuoso, esburacou (treino!). E se vinga essa injustiça?
Iluminava os seus feitos, com tochas. Nas rochas
gravava, cronista, cada conquista. Malquista lista.
Mortes, sortes, cortes de setas em peitos,
deportados mil, sonhos abortados, o mal.
Atletas nos leitos. Profetas, ó, aos céus os pleitos!

De repente Açoka se converte às leis de Buda,
e, clemente, no bem se diverte. Então tudo muda!
De súbito, vários editos aos súditos benditos:
"O 'Bem-Amado de Deus' aderiu à doutrina do dharma,
o derramado sangue feriu-me a alma. Ah, Kalinga,
nação invencível! Remoem-me os remorsos, da alma aos ossos.
Que ação horrível que fiz. Confesso e peço perdão!"
Declaração pública de um re-humano soberano,
digno exemplo; no templo da História um signo.
Açoka passa a difundir a Ética e a Moral,
bondade plural, amor geral, compaixão total.

No primeiro edito aos seus oficiais lhes diz:
"Todos os seres humanos são meus filhos.
Que convivam todos felizes e em paz,
nesta vida e em todas as outras que virão.
Conclamava ao povo e também aos seus sucessores,
mansidão e generosidade, retidão e caridade,
direito e dever, em equivalência. Respeito e obediência.
Os animais lhes são leais, fiéis, não lhes sejam cruéis.
Imitem os deuses, com os amigos. Nem restos de gestos molestos.
Lutem para ter pureza no coração, solidários, modestos.
labutem o caráter; grandeza na ação. Salários honestos.”

Açoka baniu quase totalmente a carne da alimentação,
e proibiu nos editos II e III os abates e a castração.
Importou-se com a saúde e os ideais do seu povo,
importou plantas medicinais, um vivo cultivo nativo.
Enviou missionários à Síria, Egito, Epiro, Macedônia,
aviou receituários a grandes glebas do globo. Mansidão!
Três passos-séculos da História...e eis Paulo de Tarso,
educado por Gamaliel, em Jerusalém. Parte no encalço
de homens e mulheres de Jesus e a muitos aprisiona,
como inimigos, castigos lhes impinge...

Vertigem! Paulo se desmorona, na trilha para Damasco;
contrito, a luz do Cristo lhe rebrilha, maravilha
que lhe desmascara. Daí o apóstolo das epístolas,
o maior de todos, talvez...

Poderes e dinheiro, não mais em primeiro!
Não! Sem fome, sem armas! Amor,
Escolas, oportunidades, escolha-se a paz,
ahimsa de Gandhi.

E os líderes, os políticos, os poderosos,
entendam, compreendam isso. Compreendam!
Sintam isso, e assim vivam.

E assim vivamos todos. Em amor e em paz.
Se crermos nisso e agirmos com convicção,
pelo menos, no mínimo,
o mundo vai melhorar!

Mas será mesmo? Assim, tão simples?
Cem anos atrás, isso valeria.
Hoje, os governantes são tétricos títeres,
cumprem ordens, mandos e desmandos
de algumas centenas de invisíveis
acima e por trás deles.

Há um plano, em pleno andamento.
Se coitados são os animais de abate,
só meros números,
nós também, não muito melhor que isso.
Cabeças de gado e cabeças de gente.

Tudo vai ser destruído, ou quase,
Para ser recriado ao modo dos poderosos.

Se a velha ordem não era boa, o que esperar
da que a está seguindo,
já em fase adiantada?
E o nosso futuro dos sonhos?

Máquinas híbridas de inteligência artificial
guiadas por gente de bondade artificial
a nos comandar,
num grande campo de concentração,
onde a sobrevivência já será uma vitória.

Uma elite estará imune,
em cidades fortificadas,
protegida por drones,
com tudo do bom e do melhor,
menos as próprias consciências,
se é que eles as têm.

Quanto à lei do karma,
isso será problema deles.
Enquanto isso, pratiquemos o bem
e vivamos em estado de oração.

Cópia permitida, citando-se o autor Euro Oscar e o site https://www.eurooscar.com.
Se na Internet, incluir o link.


Próxima (12) | Índice | Anterior (10)


Fonte da Imagem

Wikimedia Commons:
Halley_studying_for_step_1
_of_the_boards
Editei a foto para ela ficar mais leve e a página ser carregada mais rapidamente.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home