Castelo em Cracóvia, na Polônia

O Castelo Real Wawel e a Colina Wawel em Cracóvia constituem o local mais significativo histórica e culturalmente da Polônia.

O Castelo Real Wawel é um castelo residencial localizado no centro de Cracóvia, Polônia, e primeiro Patrimônio Mundial da UNESCO no mundo, em 1978, como parte do Centro Histórico de Cracóvia. Foi construído a pedido do Rei Casimiro III, o Grande.

O castelo, sendo um dos maiores da Polônia, representa quase todos os estilos arquitetônicos europeus dos períodos medieval, renascentista e barroco. Suas várias estruturas, de diferentes períodos, estão situadas em torno do pátio principal de estilo italiano.

O castelo faz parte de um complexo arquitetônico fortificado erguido sobre um afloramento de calcário na margem esquerda do rio Vístula, a uma altitude de 228 metros acima do nível do mar. O complexo consiste em vários edifícios de grande importância histórica e nacional, incluindo a Catedral de Wawel, onde monarcas poloneses foram coroados e enterrados.

Alguns dos edifícios de pedra mais antigos de Wawel podem ser rastreados até 970 DC, além dos primeiros exemplos de arquitetura românica e gótica na Polônia. O castelo atual foi construído no século 14 e expandido ao longo das seguintes centenas de anos.

O Castelo de Wawel foi por séculos a residência dos reis da Polônia e o símbolo do estado polonês, e é agora um dos principais museus de arte do país. Fundado em 1930, o museu abrange dez departamentos curatoriais responsáveis ​​por coleções de pinturas, incluindo uma importante coleção não só de pinturas porém também de gravuras, esculturas e têxteis da Renascença italiana, entre elas a coleção de tapeçaria Sigismundo II Augusto, ourivesaria, armas e armaduras, cerâmica, porcelana Meissen e móveis de época. Os acervos do museu de arte oriental incluem a maior coleção de tendas otomanas da Europa. Com sete estúdios especializados de conservação, o museu também é um importante centro de preservação de obras de arte.

A antiga casa da Catedral do século 14, à sombra da Torre do Sino de Prata, entre o Portão de Vasa e o antigo Seminário Clerical, agora abriga o Museu da Catedral João Paulo II de Wawel. Esse museu foi inaugurado em 1978 pelo cardeal Karol Wojtyła, arcebispo de Cracóvia (posteriormente Papa João Paulo II ), e exibe muitos artefatos poloneses históricos, tanto espirituais quanto temporais, que antes eram mantidos no tesouro da catedral.

(Fonte do texto: resumido e adaptado da Wikipédia em inglês para o português do Brasil.)


Próxima (57)     Anterior (55)

Índice


Fonte da Imagem

Imagem de tevenet por Pixabay.


Direitos Reservados

Pesquisa, seleção e edição
por Euro Oscar.



Buscar no Site

Home