Discursos de Sai Baba

O Sem Forma Assume a Forma para Manter a Moralidade

Data: 25/08/2009 – Ocasião: Vinayaka Chathurthi1 – Local: Prashanti Nilayam

Bharat é a pátria de muitas almas nobres que granjearam
Nome e fama em todos os continentes do mundo.
Este é o país do povo corajoso que venceu
Os governantes estrangeiros e conquistou a independência.
Esta é a terra que se distingue na música,
na literatura e em outras formas de arte.
Tendo nascido neste grande país de Bharat, ó jovens,
É seu sagrado dever proteger a sua rica herança cultural
(Poema em télugo)

Os filhos de Bharat celebraram o festival de Vinayaka Chathurthi em grande estilo. Foi uma ocasião feliz para todos.


Encarnações do amor Divino! Queridos estudantes!

Quem é Vinayaka2? Em primeiro lugar, é preciso compreender esse aspecto. Vinayaka é o Senhor do universo. Não possui qualquer chefe superior a Ele. Ele próprio é o líder de todos. É o Mestre do universo. Esquecer tal Mestre é uma desventura.

O alimento que o Senhor Vinayaka recebe é sagrado e puro. Não contém qualquer forma de gordura. Nove variedades de cereais são postas de molho em água e trituradas. Depois, a pasta assim preparada em forma de kudumulu (modakas3 ) é cozida no vapor. Esse é o alimento oferecido ao Senhor Vinayaka. Também é conhecido como undrallu. Como é cozido no vapor, sem conter gordura, é mais saudável.

O Senhor Vinayaka é onipresente. Comunica-se pelo Seu silêncio. Até mesmo Suas ordens são por meio da comunicação silenciosa. Seus movimentos são sutis. Para onde quer que vocês olhem, poderão encontrá-Lo abençoando e guiando Seus devotos para o caminho correto.

O onipresente Senhor Vinayaka pode ser adorado por todos, independentemente de religião, nação ou região à qual pertençam. Ele é o Senhor da aprendizagem e do bom comportamento; cada ser humano interessado na boa educação e na boa conduta pode, portanto, adorá-Lo e pedir-Lhe Suas bênçãos.
É um conceito equivocado confinar o Senhor Vinayaka ao panteão dos deuses de Bharat (Índia). Não é verdade. Ele é, verdadeiramente, o Senhor do universo e seu guia. Por essa razão, é chamado de Vinayaka (aquele que não tem chefe acima d’Ele). Mediante a contemplação de tal Senhor, nossos pecados todos serão destruídos. Em realidade, o Senhor Vinayaka é nossa respiração vital. É pura ignorância adorar tão importante Senhor do universo como um simples ídolo feito de barro ou de algum metal.

Vinayaka é o líder de vocês, que os conduz ao caminho correto. Por isso, vocês devem desenvolver o sentimento e a consciência de que o Senhor Vinayaka está dentro de vocês, com vocês, constantemente guiando-os em direção a Deus.

Os ídolos do Senhor Vinayaka, sentados em carruagens belamente decoradas, foram trazidos pelos estudantes ontem, em cortejo, a este salão.. Mais tarde, foram levados para imersão. Qual é o significado espiritual desse ritual? Por que os ídolos de Vinayaka são imersos na água? A cerimônia de imersão nos recorda a natureza onipresente do Senhor Vinayaka. Porque, uma vez que os ídolos são imersos nas águas correntes do rio, fundem-se com a água e espalham-se por toda parte. Quando vocês, por exemplo, o misturam na água, o açúcar funde-se com ela e espalha-se por todos os lugares. Da mesma forma, o Senhor Vinayaka, adorado na forma de um ídolo, revela Sua real natureza de onipresença após fundir-se com a água.

O Senhor Vinayaka protege constantemente Seus filhos. Quer sempre estar com eles. Em realidade, os filhos pertencem ao Senhor Vinayaka. Cada ser humano deveria imitar Seu exemplo. Os filhos nunca devem esquecer-se de seus pais, pois toda sua vida e educação são um presente de seus pais. O Senhor Vinayaka confere siddhi e buddhi (sabedoria e intelecto) a seus filhos que O cultuam. Todas as coisas reverterão a favor da pessoa cujo buddhi é correto.

O Senhor Vinayaka tem uma tromba de elefante, que usa para respirar, beber e alimentar-se. Se alguém investigar corretamente sobre a verdadeira natureza do Senhor Vinayaka, torna-se óbvio que Ele é onipresente. Ele é primordial. É por essa razão que o Senhor Vinayaka é cultuado no início de qualquer trabalho. Até mesmo o alimento que se ingere será primeiro oferecido a Ele.

Existe uma tradição, entre os bharathyias (indianos), de cultuar o Senhor Vinayaka antes de começar até mesmo um pequeno trabalho. Vocês devem ter observado que os músicos iniciam seu concerto cantando uma prece ao Senhor Vinayaka. Também nossos estudantes começam os seus bhajans4 com uma prece ao Senhor Vinayaka. Na verdade, o Senhor Vinayaka é o guia de suas vidas, que os conduz e os orienta.

Não é suficiente simplesmente adorá-Lo no dia de um festival como o Vinayaka Chavithi. Não há nada como um dia especial para a adoração do Senhor como Chavithi (o 4º dia antes da quinzena da lua cheia). Ashtami (8º dia), Navami (9º dia), etc. Sarvada sarva kaleshu sarvatra Hari chitanam (Sempre, a qualquer tempo, sob todas as circunstâncias, contemplem Deus) é a ordem. Se não for possível para as pessoas realizarem uma adoração elaborada do Senhor Vinayaka todos os dias, são prescritos três, cinco, ou dez dias, de acordo com a conveniência de cada um.

O alimento oferecido ao Senhor Vinayaka é saudável, simples e fácil de cozinhar. O Senhor Vinayaka é retratado com uma volumosa barriga. Apesar da variedade de pratos oferecidos, Ele não come qualquer um deles. A devoção das pessoas é Seu alimento. A natureza da divindade é que Ele sempre doa, mas de Seus devotos nada recebe em troca.. O Senhor Vinayaka é a força e o sustentáculo de todas as formas de vida. Controla as vidas e o destino de todos os seres. Na verdade, suporta todo o universo. Se o controle não estiver em Suas mãos, haverá somente vinashana (destruição).

É um fato que as pessoas não podem viver sem ar. É o princípio básico vital, não só dos seres humanos, mas de todos os seres vivos. O Senhor Vinayaka permeia esse princípio vital. É a personificação de nossa respiração. É, verdadeiramente, Soham5 Tattwa (Princípio de Soham).

O processo da respiração consiste de três ações: puraka (inspiração), kumbhaka (retenção do ar) e rechaka (expiração). O controle dessas três ações é chamado pranayama. O processo de inspirar, reter e expirar o ar deve ser regulado de modo que um tempo igual seja utilizado para cada ação e que todo o exercício seja feito de forma natural, sem qualquer tensão. Só então dhyana (meditação) é possível.

O Senhor Vinayaka é a deidade que preside o pranayama. Ele confere vidhya (educação) e siddhi (sucesso nos objetivos) das pessoas. Essa é a razão pela qual Ele é louvado como Siddhi Vinayaka. Esses dois aspectos são da maior importância para o ser humano. Já que não há ninguém para explicar esse segredo, as pessoas celebram o festival de Vinayaka Chathurthi de uma forma casual, sem compreender a essência do seu significado.

É um costume, na Índia, que os elefantes liderem os cortejos cerimoniais de qualquer templo. Devemos compreender o significado de um elefante liderar a procissão. De todos os animais selvagens, o elefante é o maior. Uma vez que um elefante segue um determinado caminho, as pegadas dos outros animais, inclusive as do leão e do tigre, serão apagadas pelas do elefante. O trajeto percorrido por um elefante, mesmo na floresta fechada, poderia ser usado por veículos como uma carruagem, antigamente, um carro, ou um ônibus, atualmente. Essa é a razão pela qual o cortejo de casamento de Sri Rama, na Treta Yuga6, foi liderado por um grupo de elefantes. A cena daquele cortejo cerimonial foi belamente descrita, como se segue:

Carruagens, elefantes e cavalos,
Todo o exército de Dasaratha7 seguiu,
O idoso sábio Viswamitra8.
O Imperador Dasaratha e os seus ministros também acompanharam
O cortejo matrimonial de Sri Rama.
Que bela cena para observar-se!
(Poema em télugo)

O elefante é um animal tão majestoso que o seu barrido pode silenciar o ruído de todos os outros animais, inclusive o de um cão. O som de um elefante é, portanto, majestoso e poderoso. O Senhor Vinayaka tem o rosto de tal animal majestoso e sagrado. Infelizmente, não se compreende a grandeza e o significado de Sua forma, e Seu ídolo é adorado de maneira casual e rotineira. Não só Vinayaka, mas todas as formas físicas atribuídas à divindade, transmitem algum profundo significado espiritual. Deus não está, entretanto, confinado à simples forma física. A divindade não tem nascimento nem morte, por isso transcende a forma física. Quem é, por exemplo, Brahman? Não é a forma divina de quádrupla cabeça associada à criação. É o Princípio Transcendental que está além do nome, da forma e dos atributos. O som primordial AUM não tem nome nem forma, assim como a inspiração e a expiração conhecida como Soham (Eu sou Aquilo). Brahman não tem nascimento nem morte, nem princípio nem fim. É o Eterno Princípio Transcendental que permeia todo o universo.

Nem nascimento nem morte para Ele, o Eterno.
Nem começo, nem meio, nem fim para Ele, o Patriarca.
Ele nem nasce nem morre, nem é morto.
O Atma, que a tudo permeia, está em tudo
Como uma testemunha de todas as coisas.
(Poema em télugo)

Jamais se esqueçam dessa Divindade. O único Princípio divino está presente em cada ser humano, bem como em cada ser vivo. Na realidade, a Divindade deve ser compreendida como o princípio da Unidade na diversidade. A Unidade é Brahman.


Queridos estudantes!

É mera ilusão confinar a Divindade a uma forma como Rama, Krishna, Vinayaka, etc. Se fizerem uma investigação adequada, ficará claro que as formas físicas da Divindade são de criação humana. Nascem da própria imaginação das pessoas. Ninguém jamais foi capaz de visualizar a divindade sem nome, sem forma e sem atributos.

O artista Ravi Varma, por exemplo9 retratou a Divindade em diferentes formas, como Rama, Krishna, etc., baseado não só em sua imaginação, mas também nas descrições contidas nos textos épicos e espirituais. Mas ninguém, jamais, foi capaz de representar Deus em uma forma física. Apesar disso, a forma física tem um significado subjacente. Porque a forma física não pode existir sem um significado.

Nunca se esqueçam da forma física. É só da forma física que a moralidade se propaga. A forma física sustenta e propaga a moralidade no mundo, com seu próprio exemplo. Por isso, a moralidade ganha força no mundo.

Fiquei muito feliz em testemunhar o entusiasmo dos estudantes ao celebrarem a cerimônia de Vinayaka Nimajjanam. Estou feliz, porque os estudantes foram capazes de compreender o Vinayaka Tattwa (Princípio) ao menos até certo ponto.

Ninguém pode compreender a verdadeira natureza da Divindade, sem compreender o espírito por detrás das diferentes atividades espirituais. É preciso compreender quem é o Senhor Vinayaka no verdadeiro sentido. Quando vocês perceberem que Ele é o guia onipresente, poderão compreender melhor Sua natureza divina. Vocês devem celebrar os diferentes festivais com a compreensão adequada do seu significado espiritual.


Notas

1 - Vinayaka Chaturthi ou Ganesha Chaturthi (Festival de Ganesha). Aniversário do Senhor Ganesha, o filho de Shiva e Parvati. É o dia em que Ele concede a todos os seus devotos a graça de sua presença na Terra.

2 - Outro nome para Ganesha. Literalmente, aquele que não tem líder, o mais elevado.

3 - É um bolinho feito de farinha de arroz / farinha de trigo, com recheio de polpa de coco ralado, fresca ou seca, açúcar mascavo, frutas secas e alguns outros condimentos.

4 - Cantos devocionais.

5 - SOHAM (Deus Eu sou). Ao inspirar mentalizando SO (Ele - Deus ou o Poder Interno presente em tudo) e ao expirar mentalizando HAM (Eu), conectamo-nos ao som primordial, a nossa primeira respiração. Esse mantra repetido no silêncio interior tem o privilégio de convidar a mente a aprofundar-se em camadas universais cada vez mais sutis.

6 - No hinduísmo, a Treta Yuga é a segunda das quatro Yugas, ou eras da humanidade. Sri Rama viveu nessa era.

7 - Pai de Rama; rei de Ayodhya.

8 - Sábio; conhecido por seus esforços em igualar-se a Vasishta (um dos maiores rishis da Antiguidade). Guerreiro que se transformou espiritualmente por meio do Gayatri. Anteriormente, foi conselheiro do jovem Rama.

9 - Raja Ravi Varma (1848-1906), rei e pintor indiano que ficou famoso por suas representações de cenas dos épicos “Mahabharata” e “Ramayana”.




Tradução e revisão da Coordenação de Publicação
Conselho Central do Brasil



Índice dos Discursos

Setor sendo ampliado


Fonte

Organização Sri Sathya Sai do Brasil.
https://www.sathyasai.org.br


Agradecimento

Muito grato à equipe do site da Organização Sri Sathya Sai do Brasil, por ter atendido dois pedidos meus, via mensagens de e-mail, em agosto de 2007: o primeiro deles para utilizar os materiais do seu site; e o outro me consentindo a conversão dos PDFs com os discursos para páginas HTML, para uso neste site.



Buscar no Site

Home