Imagens de Animais Selvagens - 61


Photos of Animals, Wildlife Pictures


O corço habita a Europa, Ásia Menor e arredores do Mar Cáspio

61- Corço (Capreolus capreolus) é um mamífero artiodáctilo da família dos cervídeos que ocorre na Europa, Ásia Menor e na região ao redor do Mar Cáspio.

Características

O corço é o menor cervídeo europeu, variando de 95 a 135 cm de altura e pesando entre 18 e 29 kg. A pelagem varia de cor e comprimento, sendo curta e avermelhada no verão, longa e marrom-acinzentada no inverno.

As galhadas, presentes só nos machos, são curtas e pontiagudas. São usadas na disputa por fêmeas durante a época de reprodução, no verão. No outono, as galhadas caem para crescerem novamente na primavera.

A média de vida de um corço selvagem é de oito anos, podendo chegar aos 14 anos.

Dieta

O corço alimenta-se de folhas, brotos, cascas de árvores e também de plantas cultivadas.

Reprodução

A temporada de reprodução do corço é no alto verão, quando os machos se tornam territoriais. O cio das fêmeas ocorre mais cedo do que os demais cervídeos, graças a uma adaptação evolutiva. O embrião do corço passa por um processo chamado de implante atrasado, que permite ao filhote nascer durante a primavera. A gestação é de em torno de 300 dias, ao fim dos quais nascem um, ou, raramente, dois filhotes.

Os filhotes nascem com marcas brancas características sobre os flancos, que desaparecem passados cerca de dois meses. Após este período, o filhote é desmamado, permanecendo com a mãe até o nascimento da próxima ninhada.

Hábitos

O corço é normalmente um animal de hábitos solitários, preferindo realizar suas atividades durante o nascer e o pôr-do-sol.

Distribuição geográfica

Na Europa, o corço se distribui por quase todos os países, estando ausente da Irlanda, Islândia, Córsega, Sardenha e norte da Escandinávia. A oriente, o corço alcança o oeste da Rússia, Ásia Menor até o Mar Cáspio, incluindo o norte da Síria, Iraque e Irã. Devido à sua adaptabilidade, o corço sobrevive bem em ambientes alterados pelo homem, sendo o cervídeo mais comum da Europa.

Em Portugal, o corço ocorre principalmente no norte e ao longo da fronteira com a Espanha. Áreas protegidas com populações de corços são o Parque Nacional da Peneda-Gerês, Parque Natural de Montesinho, Parque Natural do Alvão e o Parque Natural do Douro Internacional. Recentemente registrou-se o seu retorno à Reserva Natural Serra da Malcata.

Mitologia

O corço é um animal símbolo da deusa da caça Ártemis (ou Diana, na cultura romana). E foi exatamente capturar o corço de estimação da deusa grega acima referida um dos doze trabalhos do famoso herói Hércules. Esse corço era especial, pois além de ter cascos de bronze e chifres de ouro, era extremamente veloz, mais do que qualquer outro animal, e nunca se cansava. O semideus, entretanto, conseguiu capturá-lo, subjugando-o em uma corrida.


Nota de Euro Oscar

A Wikipédia traz "corça" como sinônimo preferível desse animal, anteposto a "corço". Porém, o correto, em português (conforme pesquisa em léxicos), é "corço". Corça, pelo menos no Brasil, é o nome da fêmea do corço e também a designação popular da fêmea do veado, que, por sua vez, é um nome comum a vários ruminantes da família dos cervídeos, incluindo-se nessa generalização o próprio corço. Os dicionários que consultei não trazem nome científico para "veado", justamente por se tratar de uma designação genérica.

Fonte do texto

Adaptado e editado da Wikipédia, com edições suplementares calcadas em pesquisas adicionais, como supracitado.


Próxima (62) - Índice - Anterior (60)


Fonte

https://www.geerts.com


Buscar no Site


Buscar na Web


Home