Histórias Infantis Baseadas nos Ensinamentos de Buda



Página 37


A História do Rei Ajase


Desenho de Sandro Neto Ribeiro

Desenho de Sandro Neto Ribeiro.


....De todos os lugares da galáxia habitados pelos homens, ele (o Buda Shakyamuni) apareceu na Índia no reino de Magadha. O rei de Magadha deveria ter sido um protetor do Buda, mas na realidade o governante era o Rei Ajase que era um homem mau. O maior infortúnio foi que o Buda nasceu no reinado de um mau rei.

O Rei Ajase tinha assassinado o seu próprio pai que era um rei verdadeiramente sábio. Adicionado a este infortúnio está o fato de que Daibadatta era o mentor do Rei Ajase. Daibadatta foi uma pessoa que cometeu três dos cinco pecados principais(*) . O pior de tudo, ele feriu o Buda e derramou seu sangue.

O impiedoso rei juntou as forças com seu mestre que era um caluniador do Budismo. Estes homens eram como dois desastres para a sociedade. Não somente por um ou dois anos, mas, por várias décadas, este rei expressou seu ódio ao Buda e matou numerosos discípulos deste. Isto enfureceu os céus e estes começaram a agir violentamente.

Além disso os deuses terrestres foram provocados ao ponto de que grandes desastres começaram a ocorrer sobre a terra. Mês após mês irromperam violentas ventanias, e ano após ano a fome e a epidemia atacaram até que a maioria das pessoas perdeu suas vidas. O que era pior, os países nos limites do reino do Rei Ajase atacaram, levando a terra à beira da ruína.(1)

Quando estava para entrar no Nirvana, o lorde Buda lamentou: "Agora é a época do meu Nirvana e não obstante a única coisa que preocupa o meu coração é o Rei Ajase". O Bodhisattva Kasho-doji inquiriu então o Buda dizendo: "A compaixão do Buda é imparcial. O senhor deve lamentar-se morrendo de consideração por toda a humanidade. Porque distingue deste modo o Rei Ajase?". O Buda respondeu "Suponha que um casal tenha sete filhos, um dos quais fica doente. Embora no coração os pais não sejam parciais de nenhum modo, ainda assim se preocupam pelo filho doente.(2)

Finalmente em 15 de fevereiro, apareceram furúnculos infeccionados por todo o corpo do Rei Ajase e estava predito que ele cairia no inferno dos incessantes sofrimentos em sete de março. Entristecido por isso, o Buda hesitou em entrar no Nirvana, lamentando-se: "Se pudesse salvar pelo menos o Rei Ajase, todas as outras pessoas pecadoras poderiam ser salvas como ele."(2)

Naquela época o Rei Ajase foi advertido de suas más ações num sonho, assim como pelo conselho de seu médico e ministro, Guiba. No seu coração, ele percebeu a estranheza de tudo o que estava ocorrendo e, afastando-se de Daibadatta, finalmente foi ao encontro do Buda para expressar-lhe o arrependimento por seu atos pecaminosos.

Através disto, não somente sua doença foi imediatamente curada como também as invasões de outros chegaram a um fim, trazendo mais uma vez a paz à terra; foi capaz de frustar a profecia de que morreria no dia sete de março prolongando sua vida por mais quarenta anos. Como um sinal de gratidão ao Buda, o rei ordenou a mil "arhats" convocados para registrarem todos os ensinos do Buda e especialmente o Sutra de Lótus, deixando-os para futuras gerações. Portanto graças ao Rei Ajase, temos o Sutra de Lótus no qual confiamos.(1)

No Maka Shikan, Tientai, o Grande, citando este sutra disse: (A compaixão do Buda) é como a dos pais dos sete filhos, que, embora imparcial, tem o mais profundo cuidado pelo seu filho doente." A citação significa que mesmo que uma mãe e um pai tenham muitos filhos, seus corações estão dirigidos àquele que está doente. Para o Buda, todas as pessoas são seus filhos. Entre todos estes, o mais profundamente manchado pelo pecado, que mata os pais que trouxeram a esta vida e que se torna um inimigo dos ensinos do Buda., é como o filho doente.(2)

Os cinco pecados principais consistem em:
1) Matar o pai;
2) Matar a mãe;
3) Matar um santo (arhat);
4) Ferir um Buda; e
5) Quebrar a união harmoniosa dos crentes budistas.

Daibadatta cometeu três desses cinco pecados citados:
1) Enganou 500 discípulos de Shakyamuni, fazendo-os seguir a ele, quebrando a união dos seguidores budistas;
2) Tentou matar Shakyamuni derrubando um pedra neste do topo de um monte, ferindo levemente o dedo mínimo do Buda;
3) Bateu numa freira, uma discípula de Shakyamuni, até a morte.

A história do Rei Ajase é citada muitas vezes nas Escrituras de Nitiren Daishonin e o texto acima foi extraído das Escrituras: (1) Resposta a Shijo Kingo - pag. 283 e (2) Carta a Myoitiama. pag. 333 do livro "As Escrituras de Nitiren Daishonin" - Volume 1 - Editora Brasil Seikyo.

Pesquisa, digitação e ilustração de Sandro Neto Ribeiro.

Próxima (38) | Índice | Anterior (36)


Nota deste Site

Estas histórias são textos educativos infantis com ensinamentos budistas, salutares como aulas ou lições de vida para todas as idades. O moral de cada história serve como exemplo que pode influenciar na escolha de atitudes e decisões corretas, lapidando o caráter e a conduta.

Depois de cuidadosa análise procedi algumas mudanças nesta área do site: renomeei o título principal, que era Parábolas Budistas, para Histórias Infantis Baseadas nos Ensinamentos de Buda. Também reorganizei a distribuição das histórias e adaptei os textos para o Novo Acordo Ortográfico. O site todo, que é educativo, sempre busca apresentar o português correto e atual em todas as páginas, sem palavrões nem gírias chulas. E o mesmo em relação às páginas em inglês.

A disposição atual das histórias infantis no índice das páginas é um pouco diferente da anterior, por isso algumas das histórias mudaram de página e o número total delas passou de 48 para 50.


Fonte

www.maisbelashistoriasbudistas.com
As Mais Belas Histórias Budistas, página criada por Sandro Neto Ribeiro, a quem muito agradeço pela oportunidade de aqui compartilhar valiosos materiais do seu interessante site. Com meus votos a ele de muito sucesso e felicidade.



Buscar no Site


Home